Segurança em Foco

 

INTRODUÇÃO

 

1 – PROGRAMA DE GERENCIMENTO DE RISCO/GESTÃO DE RISCO OCUPACIONAL

- Alguém possui um modelo de PGR?
- Novidades sobre o PGR/GRO
- Diferença entre risco e perigo
- Diferença entre GRO e PGR
- Responsabilidades
- Substituição do PGR
- Quais empresas devem elaborar o PGR?
- Formato do PGR
- Processo de identificação de perigos e avaliação de riscos ocupacionais
- Levantamento preliminar de perigos
- Identificação de perigos
- Avaliação de riscos ocupacionais
- O que são acidentes ampliados?
- Processo contínuo lembra
- Ciclo PDCA de melhoria contínua
- Introdução
- Planejar
- Executar
- Verificar
- Agir
- Concluindo
- Planejar
- Fazer
- Checar
- Agir
- Controle dos riscos – Medidas de prevenção
- Planos de ação
- Implementação e acompanhamento das medidas de prevenção
- Acompanhamento da saúde ocupacional dos trabalhadores
- Análise de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho
- Preparação para emergências
- Construção do PAE
- Revisão do plano de emergência
- Modelo de plano de emergência
- Documentação
- Inventário de riscos ocupacionais
- Terceirização
- Tratamento diferenciado

 

2 – ISO 45001:2018 – SISTEMAS DE GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL

- A implementação da ISO 45001:2018 nas empresas
- O que é a ISO 45001:2018?
- Por que a ISO 45001:2018 é importante?
- Quais são os benefícios?
- A estrutura da ISO 45001 é como?
- Cláusulas 1 a 3
- Cláusula 4 – O ambiente organizacional
- Cláusula 5 – Participação e liderança dos trabalhadores
- Cláusula 6 – Organização do sistema OH&S
- Cláusula 7 – Suporte
- Cláusula 8 – Operações
- Cláusula 9 – Avaliação do desempenho
- Cláusula 10 – Melhoria
- Quais foram as mudanças?
- Quais tipos de auditoria e certificação são necessários?
- Como a ISO 45001 será implementada?
- O que deve ser feito em relação à OHSAS 18001?
- Avaliação e gestão de riscos
- O que é um Sistema da Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho (SGSST)?
- O caminho para o SGSST
- SGSST e as organizações
- Auditorias
- Participação dos trabalhadores
- Empresas de pequeno porte
- O SGSST e os setores de grande risco
- Controle de riscos graves
- Os sistemas de gestão são benéficos para a SST?
- Pontos fortes de um SGSST
- Limitações de um SGSST
- Elementos-chave para um bom Sistema de Gestão da SST

 

 3 – RISCO AMBIENTAL NO GRO

- Identificação das exposições ocupacionais aos agentes físicos, químicos e biológicos
- Descrição das atividades
- Identificação do agente e formas de exposição
- Possíveis lesões ou agravos à saúde relacionados às exposições identificadas
- Fatores determinantes da exposição
- Medidas de prevenção já existentes
- Identificação dos grupos de trabalhadores expostos
- Grupos Homogêneos de Exposição
- Introdução
- Definição de Grupos Homogêneos de Exposição
- Importância dos Grupos Homogêneos de Exposição
- Como eleger os GHEs
- Conclusão
- Avaliação das exposições ocupacionais aos agentes físicos, químicos e biológicos
Como interpretar o resultado “não detectado”?
- Medidas de prevenção e controle das exposições ocupacionais aos agentes físicos, químicos e biológicos
- Disposições transitórias

 

4 – RISCO ERGONÔMICO NO GRO

- A primeira dúvida
- Introdução à ergonomia
- Fisiopatologia do trabalho muscular
- O manuseio e transporte de cargas
- Puxar e empurrar cargas
- Alternativas para o levantamento manual de cargas
- Posturas de trabalho
- Conceitos sobre posturas de trabalho
- Postura estática e fadiga muscular
- Postura ortostática (em pé)
- Posição sentada
- A seleção do assento
- Postura sentada e concepção do posto de trabalho
- Alternância postural
- Posicionamento do pescoço e da cabeça
- Repetitividade
- Conceitos de repetitividade e fadiga muscular
- Estratégias para redução da repetitividade: pausas e multifunção
- Pausas no trabalho
- Multifuncionalidade
- Organização do trabalho
- Trabalho prescrito e real
- Ritmo de trabalho e cadência
- O conteúdo das tarefas
- Multifuncionalidade como alternativa para a repetitividade e a flexibilização da produção
- A análise ergonômica dos postos de trabalho
- AEP e AET, qual a diferença?
- A NR-17 avalia risco ergonômico?
- Um problema clássico das empresas
- Quem pode elaborar a AET?
- GHE por função ou por atividade?
- Quais riscos ergonômicos devo incluir no GRO?

- Biomecânicos
- Mobiliário e equipamentos
- Organizacionais
- Ambientais
- Psicossociais / cognitivos

 

 5 – RISCO DE ACIDENTES NO GRO

- Introdução
- Acidente de trabalho
- Algumas definições importantes
- Classificação dos riscos de acidentes
- Quais riscos de acidentes devo incluir no GRO?
- Identificação de perigos
- Como coletar informações existentes sobre os perigos no local de trabalho?
- Inspeção do local de trabalho para levantamento de perigos
- Identificar os perigos para a saúde
- Realizar investigações de incidentes
- Identificar perigos associados a situações de emergência e não rotineira
- Relação dos principais perigos

 

 6 – TÉCNICAS DE ANÁLISE DE RISCO

- O que é a análise de risco?
- Análise de risco na Mitologia Grega
- O que é a gestão de riscos?
- Checklist
- Brainstorming
- Diagrama de Ishikawa
- 5 porquês
- 5W2H
- Benefícios da técnica 5W2H na gestão de riscos
- Técnica de incidentes críticos (TIC)
- What-If
- Introdução
- Propósito
- Descrição
- Requisitos de recursos
- Metodologia
- Análise preliminar de riscos (APR)
- Introdução
- Objetivo da APR
- Desenvolvimento da APR
- Informações contidas na APR
- FMEA – análise de modos de falha e efeitos
- Introdução
- Propósito
- Descrição
- Tipos de resultados
- Requisitos de recursos
- HAZOP – Hazard and Operability Studies
- O que é HAZOP?
- As etapas do HAZOP
- Aplicações do HAZOP
- Como fazer um HAZOP
- Aplicação do uso do HAZOP
- Como eleger os nós?
- Como determinar as causas de um desvio?
- Como determinar as consequências?
- Recomendações
- Introdução
- Classificações de resultados
- A necessidade de recursos
- O processo de análise
- O que é a árvore de falhas?
- Como fazer a AAF
- Benefícios do uso da AAF
- Componentes de uma AAF
- O que é conhecido como árvore de falhas na segurança do trabalho?
- Construção da AAF
- Exemplo de aplicação da AAF
- Quais são as limitações da árvore de falhas?
- Análise Bow Tie
- Introdução
- Uso
- Entrada
- Saída
- Pontos fortes e limitações
- Exemplo de Bow Tie completa
- Risco
- A probabilidade de dano

 

 8 – MATRIZ DE RISCOS

- Avaliação de risco no PGR
- Introdução
- A probabilidade
- A consequência
- Relação probabilidade e impacto na matriz de riscos
- Uso
- As entradas
- Ação
- Efeitos positivos e negativos
- Como fazer uma matriz de riscos?
- Crie sua matriz de riscos
- Matriz de risco na NR-01
- Generoso ou sovina?

 

 9 – ARTICULANDO DENTRO DO PGR OS PERIGOS CONTIDOS NAS NORMAS REGULAMENTADORAS

- NR-09 – Avaliação e controle das exposições ocupacionais a agentes físicos, químicos e biológicos
- NR-10 – Segurança em instalações e serviços em eletricidade
- NR-12 – Segurança no trabalho em máquinas e equipamentos
- NR-13 – Caldeiras, vasos de pressão, tubulações e tanques metálicos de armazenamento
- NR-17 – Ergonomia
- NR-19 – Explosivos
- NR-20 – Segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis
- NR-33 – Segurança e saúde nos trabalhos em espaços confinados
- NR-35 – Trabalhos em altura
- Matriz LETA
- Condições impeditivas para trabalho em altura
- Conclusão
- Lições aprendidas com os erros na elaboração do PGR: como evitar falhas no futuro

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

 

Mais informações

Ver obra
Sumário
Introdução
Sobre o autor
Folheie

 

1 de 4